Você acha que sabe beber socialmente?

Elas estão nos supermercados, restaurantes, lanchonetes, festas e bares. Perderíamos as contas se parássemos para descrever os lugares em que nos deparamos diariamente com as bebidas alcoólicas. Podemos encontrá-las por toda parte, pois são de fácil acesso para a população. Um copo, uma dose, pode tomar grandes proporções tanto no organismo, mas também no comportamento das pessoas.Por este motivo, a frase “Eu só bebo socialmente” pode não ser algo tão tranquilo na prática. De acordo com a Associação Brasileira de Estudos do Álcool e Outras Drogas (Abead), a terceira dose já é considerada um risco moderado para o fator do alcoolismo. Uma dose equivale a uma lata de cerveja, uma taça de vinho ou 25 ml de destilados.”O álcool tem um risco enorme para toda a sociedade, pois é uma das drogas mais perniciosas que existem, por ser de fácil acesso. Ela está disponível nas prateleiras dos mercados e induzem o consumo cada vez mais cedo”, explica o presidente do Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas em Ponta Grossa (Comad), Claudimar Barbosa da Silva.Para o presidente do Comad, conselho responsável há 25 anos por trabalhos de conscientização em Ponta Grossa, o ‘beber socialmente’ também pode gerar a perda do controle e a dependência química. “Os jovens têm acesso ao álcool cada vez mais cedo. Um exemplo disso são as festas ‘open bar’ que ofertam bebidas à vontade para os participantes. Isso é um dos fatores cada vez mais agravantes para a sociedade”, relata.RiscosOs riscos do alcoolismo vão muito além de questões de saúde, as consequências que a bebida traz não só afetam as pessoas que fazem uso dos produtos, mas também aquelas que estão à volta. Um exemplo claro são os acidentes de trânsito.Dados da Polícia Militar de Ponta Grossa mostraram que 30 acidentes de trânsito registrados neste ano foram causados por embriaguez ao volante. Casos envolvendo agressão às mulheres, brigas e até mesmo mortes também foram em decorrência do uso do álcool. No entanto, a conscientização e o tratamento para os dependentes contribui para uma mudança positiva na vida destas pessoas.

Fonte: Você acha que sabe beber socialmente?

Deixe seu comentário